Recife


Recife (2)
A arte e a história estão presentes em todo canto. Não vá a Recife pensando apenas em pegar um sol nas praias do nordeste brasileiro. Esse lugar é diferente, não é para banhos de mar, mas para enriquecimento cultural. Ainda assim, se quiser aproveitar alguma praia busque aquelas mais afastadas da cidade. E tome cuidado com os alertas para tubarões, que costumam habitar o alto mar depois dos arrecifes. É importante levar roupas frescas, pois o calor dura o ano inteiro.

O passeio de catamarã é uma ótima opção para começar a conhecer a chamada veneza brasileira, pois oferece uma visão geral dos bairros Recife Antigo e Santo Antônio, que guardam boa parte da história da cidade; além de passar pelas pontes centenárias do rio Capibaribe e até por esculturas gigantes do artista Francisco Brennand.
Recife (3)
Depois é fundamental percorrer esses lugares à pé, dando o tempo necessário para conhecer e reviver o passado dessas ruelas e casas coloridas. Almoçar no Pátio de São Pedro, visitar o Mercado são José, onde já houve até comércio de escravos; e fazer compras de artesanato numa das celas da antiga Casa de Detenção, que hoje é a Casa da Cultura.
Recife (4)
Um lugar único e imperdível é a Oficina Brennand, onde uma arquitetura imponente serve de ambiente para as obras do artista Francisco Brennand: esculturas místicas, monstruosas, fálicas e bizarras. É um mundo tão singular que nem parece de verdade! A visita é obrigatória. No final de um longo dia de turismo, de volta para um dos hotéis da praia de Boa Viagem, a principal da cidade, nada como tomar uma boa água de coco em um dos quiosques instalados de frente para o mar.
Recife (5)
Recife está cada vez mais preparada para receber qualquer tipo de turista. É famosa por contar com diversos locais “gay friendly”, que são abertos à recepção de turistas homossexuais. Hoje também tem um programa de inclusão social para deficientes visuais, que promove a apresentação de cardápios escritos em braile. A ação faz parte do projeto Pernambuco sem Barreiras, que também tem buscado avanços na recepção de pessoas com deficiência física ou mobilidade reduzida.

Recife